Já foste...

2015-04-25

A vida em casal deveria ser doce e motivo de felicidade, sendo que supostamente escolhemos quem queremos ao nosso lado.

Contudo, nem sempre assim é e pode haver um momento de lucidez de uma das partes que diz, “temos de conversar…"  E já foste!

As características mais comuns que conduzem ao término de uma relação são as infra:

-Insatisfação permanente. Um inferno a que se foge com medo de explosão. As desculpas com o trabalho para tardar a casa. O auge é chegar e encontrar "o apêndice" a dormir.

-Isolamento e olhar cabisbaixo a dois. Fala-se o imprescindível. Sem enfrentar o olhar. Em desencontros constantes.

-Desmotivação e frustração a tempo inteiro. Chega-se a repugnar o toque e o cheiro do outro. Tudo o que diz ou faz irrita. 

-Exigências. Reclamações. Rancores. “Estou assim por tua causa”, “fazes-me sentir tão mal”. Um espelhar amargo e surdo. Em estado de cegueira louca.

-Desilusão profunda. Perceber que se vive com uma verdadeira fraude. Diz uma coisa e faz outra oposta. Quantas máscaras tem o outro? Quem é este desconhecido aterrorizador?

Pois é, temos o livre arbítrio de escolhermos quem queremos ao nosso lado, certo!?

Isabela Eunice


Partilhar: