A liderança é independente da função e do contexto

A liderança é reconhecida pelo que há de mais distinto e puro na essência e experiência humana. Nós admirámos determinadas pessoas, pelas características únicas e positivas que evidenciam, em qualquer contexto que se movam. Muda a função mas a postura mantém-se. Está sempre lá entre diferentes e subtis máscaras pessoais, profissionais ou sociais.

Tive o privilégio de ser acompanhada por grandes líderes, em diferentes sistemas, que exerceram enorme influência sobre os meus pensamentos e comportamentos. Estou-lhes reconhecidamente grata pelo tempo que investiram a nutrir-me e pelo prazer de privar com eles. Eram bondosos ao satisfazerem necessidades legítimas com total empatia. Eram educados e mostravam respeito perante qualquer cenário ou pessoa. Eram disponíveis para cooperar e transformar fraquezas em forças. Eram interessados e curiosos em escutar e aprender algo de novo. Eram honestos ao esclarecerem com verdade, criando confiança e grande compromisso parte a parte. Eram inovadores e gostavam de partilhar. Priorizavam os resultados de cada indivíduo e da própria equipa sem qualquer necessidade de protagonismo.

Um líder diferencia-se facilmente, seja numa família, numa empresa, numa tribo, numa igreja e mesmo num funeral. Basta treinarmos a atenção plena. Há sempre alguém que se distingue e nos agrada de todo, ao ponto de nos responsabilizarmos livremente por darmos o nosso melhor e por atingirmos os maiores resultados.

Quem exerce a essência da liderança contribui para o maior império possível. Coopera para a humanidade civilizada em autenticidade e inteligência social. Materializa uma direção com sentido e significado. Bem haja aos líderes que já se reconhecem e aos que quererem manifestar-se e criar mais líderes!

Isabela Eunice


Partilhar: